Anuncie Aqui Topo 728x90

Compreendendo o ENEM: prova ou política pública?

"Estudar fora do país também é possível pelo ENEM. A nota do exame vale para países como Portugal, Inglaterra, França, Irlanda, Canadá. Ou seja, hoje o ENEM é um exame essencial para qualquer estudante que esteja concluindo ou já tenha concluído o ensino médio."

Por Professor Daniel Macedo de Carvalho / Diretor Pedagógico do Centro de Estudos Lecionar em 25/08/2020 às 22:15:49

O Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) foi criado em 1998 com o objetivo de avaliar os alunos que concluíram a educação básica (ensino fundamental e médio). Entretanto, a prova passou por uma reformulação em 2009 e tornou-se o principal vestibular do país, dando acesso à diversas instituições de ensino superior e técnico.

A prova consiste em um total de 180 questões, divididas em 4 grandes áreas: matemática e suas tecnologias, linguagens, códigos e suas tecnologias, ciências humanas e suas tecnologias e ciências da natureza e suas tecnologias. Cada área contempla 45 questões da prova. Além disso, o participante também deve elaborar uma redação dissertativa-argumentativa seguindo diversos critérios sobre o tema divulgado no dia da prova.

Durante os anos de aplicação do ENEM, a prova já passou por algumas mudanças e, atualmente, ocorre em 2 domingos seguidos. Em um dia ocorrem as provas de matemática (45 questões) e ciências da natureza 45 questões) e no outro as provas de redação, ciências humanas (45 questões) e linguagens e códigos (45 questões). É uma prova que tem como base todo o conteúdo do ensino médio e que também testa a resistência dos participantes pela complexidade e número de questões, dando ao indivíduo algo em torno de 3 minutos para realizar cada questão.

O resultado da avaliação é medido pelo método de correção TRI (teoria de resposta ao item) que, para simplificar (é uma base de algoritmos complexa) mede as questões fáceis, médias e difíceis de acordo com as habilidades e competências do edital da prova e da quantidade de acertos e erros do indivíduo, podendo fornecer pontuações diferentes para um mesmo número de acertos, visto que esse método detecta possíveis "chutes" do estudante. Dessa complexidade, sai a nota do aluno, que não é simplesmente o número de questões que ele acertou e errou. Portanto, é quase impossível descobrir a nota antes da divulgação do INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), que é o órgão responsável pela aplicação do ENEM.

Além da inovação na prova e nos critérios de avaliação, o ENEM também é diferente pois trata-se de uma política pública, que visa democratizar o acesso às universidades federais do país (pelo menos em teoria, já que há muito espaço para crítica nesse ponto), e também possibilita a inscrição no FIES e no PROUNI que são políticas públicas de financiamento de faculdades particulares para alunos que não possuem condição financeira de arcar com os custos de uma educação de nível superior na rede privada. Também permite a inscrição em cursos técnicos em institutos estaduais, municipais e federais.

Estudar fora do país também é possível pelo ENEM. A nota do exame vale para países como Portugal, Inglaterra, França, Irlanda, Canadá. Ou seja, hoje o ENEM é um exame essencial para qualquer estudante que esteja concluindo ou já tenha concluído o ensino médio.

É importante frisar que a prova não possibilita certificado de conclusão do Ensino Médio. Essa possibilidade existia, mas hoje já não faz mais parte do programa. Por esses motivos, é crucial que estudantes façam a prova anualmente buscando treinar (aqueles que ainda não estão no terceiro ano são inscritos como treineiros) ou para ter acesso às possibilidades citadas anteriormente.

Novidades acompanham essa nova década, como a prova digital que já ocorrerá nesse ano (devido à pandemia, o ENEM será aplicado no início de 2021). O ENEM seriado, ou seja, uma prova para cada ano do ensino médio também é uma mudança que virá em breve (são 3 anos, e três provas, uma por ano), assim como o aumento no número de provas (hoje o ENEM é aplicado somente uma vez por ano, a ideia é que sejam no mínimo duas aplicações por ano), são algumas das novidades que o governo federal implantará nos próximos anos.

O Exame Nacional do Ensino Médio é, portanto, ao mesmo tempo prova e política pública. Promove acessibilidade através de um vestibular e esse é um motivo pelo qual a prova é tão criticada pelos profissionais da educação, tanto na essência, quanto pelo que avalia visto que, as condições para essa "competição" não são igualitárias, tendo as melhores oportunidades do exame sendo direcionadas para classes sociais de maior poder aquisitivo que podem proporcionar aos filhos uma melhor preparação para o exame.

Discussões à parte, é crucial orientar amigos e familiares que estão buscando um futuro melhor através da educação que se inscrevam e se preparem corretamente para o exame afim de alcançarem através dessa prova a política pública que necessitam para alcançar seus sonhos.

Você conhece o Centro de Estudos Lecionar, em Arraial do Cabo ? Fale com a equipe pelo Whatsapp (22) 99850-7420.


Fonte: Centro de Estudos Lecionar.

Comunicar erro

Comentários